Sede da ADUR-RJ

ADUR-RJ Seção Sindical do ANDES-SN
Associação dos Docentes da
Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

 

       FILIE-SE AO SEU SINDICATO

  DESTAQUE


Nota de repúdio da Diretoria da ADUR-RJ às ações ditatoriais do Governo do Estado do Rio de Janeiro, do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro e do Ministério Público

A Diretoria da Associação dos Docentes da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seção Sindical do ANDES-SN, vem a público manifestar seu repúdio às ações ditatoriais do Governo do Estado do Rio de Janeiro, do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro e do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro. Exigimos a imediata libertação dos presos políticos detidos e o arquivamento dos processos contra todos os ativistas políticos. 

 Leia mais...

  AGENDA   | MOBILIZAÇÃO


 JULHO

Período: 26/07/2014 a 27/07/2014  -  Reunião dos Docentes do Setor das IFES.
Início: 9h do dia 26/7  -  Término: 17h do dia 27/7
Local: Sede do ANDES-SN (Brasília).

 

 AGOSTO

Período: 08 a 10/08/2014  -  Encontro Nacional de Educação (ENE).
Local: Sede do ANDES-SN (Brasília).

Período: 21 a 24  -  59º CONAD do ANDES-SN com o tema central:
Luta em defesa da educação: autonomia da universidade, 10% do PIB exclusivamente para a educação pública
. Em Aracaju-SE.


 


PROGRESSÃO A PROFESSOR TITULAR   
Leia mais...

Ecos da repressão: Estado proíbe eventos na UERJ sem autorização prévia    Leia mais...

Aécio provoca ação policial na UFRJ   
Leia mais...

ANDES-SN repudia demissão de trabalhadores do IBGE
Leia mais...

ADUR-RJ tem novo estagiário em Direito
   Leia mais...

Texto aprovado do PNE ratifica política de privatização da educação    Leia mais...

ANDES-SN divulga o caderno de textos do 59º Conad
Leia mais...

    
  JURÍDICO | ENTREVISTA
 


 - Informe - 24.2.14
 - Aposentadoria especial por atividades insalubres
 - Esclarecimentos / atualização sobre a liminar referente à suspensão da percepção de insalubridade   

Victor Américo Alves de Freitas, estará no Sindicato para atendimento todas as segundas-feiras e as quartas-feiras, das 13h às 17h. As terças-feiras e quintas-feiras, das 13h às 17h, estará atendendo no escritório do advogado Marcelo Chalréo, no centro do Rio de Janeiro.

JURÍDICO DA ADUR-RJ

Harvey: A universidade como espaço de luta

 

David Harvey é um dos marxistas mais influentes da atualidade, reconhecido internacionalmente por seu trabalho de vanguarda na análise geográfica das dinâmicas do capital. É professor de antropologia da pós-graduação da Universidade da Cidade de Nova York (The City University of New York – Cuny) na qual leciona desde 2001. Foi também professor de geografia nas universidades Johns Hopkins e Oxford. Seu livro Condição pós-moderna (Loyola, 1992) foi apontado pelo Independent como um dos 50 trabalhos mais importantes de não ficção publicados desde a Segunda Guerra Mundial. Seus livros mais recentes são: O enigma do capital e Para entender O capital, livro I.

 Leia mais...

  JORNAL | OUTRAS NOTÍCIAS | OPINIÃO
 

 

 
 
  PAINEL
  

 

 


Novas linhas de ÔNIBUS vão ligar Seropédica e Itaguaí ao METRÔ de
Coelho Neto

Publicado na página da UFRRJ: empresa de ônibus Expresso Real Rio criou duas novas linhas ligando os municípios de Seropédica e Itaguaí ao bairro Coelho Neto, no RJ, (...) estação de metrô.   Leia mais... 

ADUR-RJ S. Sind está no Facebook - Clique aqui e cadastre-se.

Funcionários terceirizados da empresa Digna paralisam atividades no IM devido à falta de pagamento de salários   
Leia mais...

Justiça concede liminar em favor de 12 manifestantes presos
Leia mais...

Anistia Internacional criticou prisões arbitrárias às vésperas da final
Leia mais...

Quilombola é encontrado morto e esquartejado no Pará
Leia mais...

MEC descredencia 27 faculdades e institutos de ensino superior
Leia mais...

Servidores públicos na Europa iniciam greve coordenada dia 10 de julho   
Leia mais...

Valor gasto em estádios é maior que investimentos em educação em 2013    Leia mais...

Professor grevista da Prefeitura do Rio recebe R$ 22,17 de salário
Leia mais...

Pezão rasga a Constituição e tenta demitir mais de 500 profissionais de educação em greve    Leia mais...

Polícia agride ativista em Copacabana durante manifestação pacífica
Leia mais...

Para não esquecer: 20 de junho de 2013   
Leia mais...

Paes e Pezão perseguem grevistas em estágio probatório
Leia mais...

Demarcação já!   
Leia mais...
 

 
Não teve Copa!

Por Vladimir Safatle*

A ideia parecia perfeita. Depois de 12 anos de continuidade com programas importantes de transferência de renda, que levaram 32 milhões de brasileiros à classe média, o Brasil estaria em condições de mostrar ao mundo sua nova imagem. Seria a consagração do país diante do cenário internacional.  

Mostraríamos um Brasil alegre, orgulhoso de si mesmo, onde empreiteiras e trabalhadores cantam de mãos dadas o hino nacional e se veem como sócios em um novo e radiante momento de desenvolvimento. Publicitários estariam a postos para mobilizar afetos de superação entre um gole e outro de Coca-Cola. Só sorriso no ar. 

Essa era a verdadeira função da Copa do Mundo: completar a narrativa política da transformação nacional apelando ao acolhimento do olhar estrangeiro.  

Bem, o problema é que não teve Copa. Houve jogos, um campeão, estádios em Brasília, Cuiabá e Manaus, mas não houve Copa. Não apenas porque apareceu uma outra imagem do país: essa da nação que se estagnou em um ponto no qual o desenvolvimento não consegue se transformar mais em qualidade efetiva de vida.  Ponto no qual operários são mortos em construção como algo que, nas palavras de Pelé, "acontece mesmo", quase como uma lei da natureza. Na verdade, não houve Copa do Mundo porque o povo brasileiro saiu do lugar. 

Ele tinha um lugar previamente definido. Sua função era celebrar e aclamar. Com casas pintadas de verde e amarelo e, como se diz, com "alegria contagiante", o povo brasileiro deveria abraçar seu novo lugar no mundo. Mas algo saiu definitivamente do lugar. O enorme aparato policial-militar montado para impedir que o povo saia da coreografia da felicidade imposta e a brutalidade governamental contra grevistas, como vemos mais uma vez em São Paulo, tudo está aí para não deixar negar. Não, o povo brasileiro não está feliz, pois se sente como alguém que teve sua paixão usada por outros.  

 
 Leia mais...
 

  VÍDEOS
 
           

 

 

 

 

Mais...

Atenção!  Algumas 'Intranet's' possuem filtros que bloqueiam arquivos de vídeos.
 


 

            


Versão antiga do website

 


 

Associação dos Docentes da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
Rodovia BR 465  –  Antiga Estrada RJ-SP / Km 7  –  Campus da UFRRJ  –  Seropédica  –  Rio de Janeiro  –  CEP:
23851-970
 Caixa Postal: 74537  –  Telefones: (21) 3787-8464 ou (21) 2682-1005  –  E-mail:
adurrj@adur-rj.org.br
Copyrigth © 2001~2014   Todos os direitos reservados 
Assessora de Imprensa: Aline Pereira
Webmaster: Walter Tauille